Cacilda

Blog de teatro

 -

Nelson de Sá e Lenise Pinheiro abordam montagens de peças, ensaios, vivências e experimentos

PERFIL COMPLETO

Publicidade
Publicidade

“Meu Saba”, montagem baseada no livro Em nome da dor e da esperança de Noa Ben Artzi-Pelossof

Palavras pela construção da Paz. Preconceitos, origens e negociações. A casa do avô. Os árabes e os mulçumanos. Líderes menos humanistas. Noa, neta de Yitzhak Rabin, jovial ao microfone: – “Mais que uma relação com religião. É possível existir Paz nas diferenças”. Política, diálogos e acordos com Yasser Arafat. – “As pessoas se esquecem completamente(…)

“Término do Amor”, texto de Pascal Rambert, encerra temporada na Oficina Cultural Oswald de Andrade

Acredito na ethernidade do amor. E quando respostas evaporam frente ao olhar. Melhor calar. Respirar. Diferente aqui, nesse teatro, onde casal não é mais par. Embates verborrágicos substituídos por silêncios. Sincopados entre sombra e luz. Oficina Cultural Oswald de Andrade – SP Quarta (30/08) 20h (Última apresentação da temporada) Texto: Pascal Rambert. Tradução: Janaína Suaudeau(…)

“A Hora e Vez”, inspirado no conto “A Hora e a Vez de Augusto Matraga”

Rui Ricardo Diaz, ungido por Santa Maria de Suaçuí. Na hora e vez, do mundo Guimarães Rosa. Ópera afinada. “Navalha na carne”. Sangue no olho. Personagem Matraga. Nhô Augusto, ruindade. Conto recortado em gente. Marcas a ferro. Na forja do diretor Antonio Januzelli. Preta Quitéria, preto Serapião. Redenções. Sopros. Sala Itau Cultural – SP Hoje(…)

“A Plenos Pulmões”, roteiro e direção de Marcia Abujamra, no Centro Cultural Banco do Brasil SP

Dinheiro e glória?: – “Ser burguês não é ter capital, esbanjar dinheiro. É o calcanhar dos mortos na garganta dos jovens. É a boca amordaçada por torrões de gordura”. Incêndios de amor, carnavais. Folhas secas. Misérias: – “Ser proletário, não significa ser sujo. Como quem faz girar as fábricas dos patrões. Ser proletário é amar(…)

Atenção cenógrafos, a utilização de Amianto, foi proibida em SP, RJ, Rio Grande do Sul e Pernambuco

A primeira vez que fotografei um espetáculo que utilizava areia no cenário foi em 1988. A montagem, fazia parte da Trilogia Kafka, chama-se Praga e a cena em questão, encerrava a apresentação. Enquanto música e iluminação anunciavam o ápice da cena final, um balde fixado no urdimento do palco, assumia o protagonismo e despejava lentamente,(…)

Crítica: ‘Cantando na Chuva’ encanta nos números musicais, mas tropeça na trama

A montagem brasileira de “Cantando na Chuva” apresenta um descompasso, logo evidente. A estrela é Claudia Raia, veterana do teatro musical, em cena desde uma histórica interpretação de Sheila em “A Chorus Line” em 1983, mas o protagonismo do espetáculo está em outros três personagens. O filme original de 1952 acompanha o momento de passagem(…)

Blogs da Folha

Categorias

Publicidade
Publicidade
Publicidade