“A Tartaruga de Darwin”, encerra temporada, no Sesc Ipiranga SP

Por Lenise Pinheiro

Inclemências em forma de teatro.

Temperaturas, análises e alergias.

Histórias, presidentes e Multidões.

Metamorfoses num piscar de olhos.

Mutações decentes, no dizer do autor.

Voltar para a casca réptil.

1930 Henriqueta vira obra de arte.

Viagens lisérgicas, marítimas e aéreas:

– “O palhaço é um sujeito perigoso, eu senti, que a voz dele tinha tocado meu coração”.

As fugas possíveis entre as cordas do palco. Força nas projeções.

Episódios e considerações:

– “Quem mede palavras na frente de uma tartaruga”.

Pensamentos saindo pela boca:

– “Vem menina, se esconde aqui”.

Das trilhas, o coração.

Tudo funciona. Tudo lotado.

Rosto colado. Música lenta.

Peça da Mika.

Gente de humanas.

Cômicos.

Pesquisas e recortes históricos:

– “Eu mesma preparei minha festa de aniversário”.

E agora Henriqueta? O que fazer?

Lá vai ela até Galápagos.

Tá puxado para a tartaruga.

Teatro Sesc Ipiranga – SP

Sexta e Sábado 21h Domingo 18h (Últimas apresentações da temporada)

A Tartaruga de Darwin

Texto Juan Mayorga

Direção Mika Lins

Atores Ana Cecília Costa, Marcos Suchara, Tuna Dwek e Diego Machado

Assistente de Direção Daniel Mazzarolo

Direção de Produção Dani Angelotti

Assistente de Produção Cida Serafim

Cenário e Figurinos Cássio Brasil

Luz Wagner Antonio

Trilha Sonora Daniel Maia

Produtoras associadas Dani Angelotti (Cubo Produções) e Ana Cecília Costa

Realização SESC Ipiranga