“O Corpo da Mulher, como Campo de batalha”, na SP Escola de Teatro, últimas apresentações da temporada.

Por Lenise Pinheiro

Bom dia, dor.

A luta em nome de um povo, que jamais teve paz.

Esquecidos pelo ocidente.

Ódio, neurose e as feridas do tempo.

Perversidades sexuais, terror e loucura.

Terra, água e ar.

Elementos dessa performance de despedidas.

Guerreiras gêmeas nesse terreiro.

Molhadas de sangue, “suor e cerveja”.

Boa noite, teatro.

SP Escola de Teatro-SP

Domingo 19h (29/Out) Segunda 20h (30/Out)

Texto Matéi Visniec

Direção Malú Bazán

Atrizes Camila Turim e Patrícia Pichamone