Lucélia Santos encerra temporada “Teresinha Vida e Morte de Santa Teresa d’Ávila”, no Sesc Santo Amaro SP

Por Lenise Pinheiro

Caprichos e vaidades:

– “Que Deus me perdoe”.

Púlpito, festa solene e presentes.

Dádivas enlameadas. Mariana:

– “Temos que viver tão perigosa vida”.

Abandonos e castigos.

Atriz encontra ritmo e objetos de cena sob a terra do cenário.

Guarda em seu bojo terços, cadernos e o caminho do céu.

Água e raios de luz atravessam os quereres.

Sinais e tremores. Monja.

Gosto por leitura herdado do pai.

A morte prematura da mãe. Sinos.

Extremos entre a honra e a castidade.

Desassossegos, sermões e mosteiros.

Sentidos apontados para a virtude.

Tentações sublimadas:

– “Nenhum descanso, nenhum alívio”.

Votos, casamentos e cordas.

Descobrimentos e enfermidades de amor.

O corpo da atriz suporta os males do sofrimento.

Dos pés à cabeça. Fechamentos com oração.

Doença, que faz o corpo todo doer.

Lucélia Teresinha é Lady Gaga.

Trilhas de sentidos abalados.

Salvação e estado de graça absoluta:

– “Eu estou tremendo toda dentro de mim”.

Juízos e segredos. Plasticidade

Feixes de luz, como nas fotografias de Sebastião Salgado.

Maniqueísmo em cheque mate:

– “Eu sou tão ruim. E todos são tão bons”.

Teresinha atlética e herege.

Preenche os espaços entre o sagrado e o profano.

Vida que nasce da morte:

– “A diferença entre gostar e amar.

As alegrias do mundo e os cativeiros.

Torres, castelos e literatura.

Despida dos vícios, das vestes e das ilusões.

– “Eu ainda acredito em mim”.

A atriz parece levitar em cena.

Acordes de Ópera.

Tristão com Isolda.

Teatro Sesc Santo Amaro – SP

Domingo 18h (Última apresentação da temporada)

Dramaturgia André Sant’Anna

Citação da obra de Teresa d’Ávila e João da Cruz.

Concepção, Direção, Cenário e Direção de Arte Bruno Siniscalchi

Atriz Lucélia Santos

Iluminação Binho Schaefer

Execução de Figurino Heloisa Lyra

Trilha Sonora Dany Roland

Coordenação de Produção Claudia Bueno

Montagem de Luz e Operação Marcos Santos

Montagem de Cenário e Contrarregra Rodolfo Serzedello