“Carmen”, montagem baseada na novela de Prosper Mérimée

Por Lenise Pinheiro

Palco arena dourada. Touro.

Carmen e daqui a pouco José.

Olhos, sorrisos e corpos. Flamenco.

Batalhas entre touros. Calor e excitação.

Instintos:

– “Os touros, por amor à vida, dentro desta guerra que é a tourada, estão dispostos a tudo. A morrer, a matar e até mesmo a amar; pois os touros não estão dispostos a se curvar ou a se resignar”.

Castanholas, figurinos e rodopios:

– ” Chegando em Sevilha, na entrada da rua das serpentes, ela comprou uma dúzia de laranjas que me fez carregar no lenço. Mais adiante comprou pão, frutas, uma garrafa de cidra. Depois entrou numa confeitaria e pediu tudo que tinha de mais bonito e mais caro. Fios de ovos, torrones, frutas cristalizadas, tudo o que o nosso dinheiro podia comprar. Eu carregava tudo. Paramos na frente de uma casa antiga. Carmen bateu e uma velha cigana nos levou até a porta de um quarto. Um quarto que fechava com uma tranca de madeira”.

Contrabando, espingarda em punho e a amante na garupa.

Roleta russa, suor e sexo.

Tensão no ar, embates e triângulos.

Pontos de vista, golpes de sorte e bruxarias.

A voz de Carmen:

– A minha história, a minha tragédia, que ainda que não seja somente minha, possui, como eu, um nome”.

Nem parece inverno em São Paulo.

Teatro Aliança Francesa – SP

Sextas e Sábados 20h30 Domingo 19h

Criação Dramatúrgica: Luiz Farina.

Direção: Nelson Baskerville.

Atores: Natalia Gonsales, Flávio Tolezani e Vitor Vieira.

Assistente de Direção: Janaína Suaudeau.

Direção de Movimento e Coreografia: Fernanda Bueno.

Flamenco: Andi El Canijo.

Música Original: Marcelo Pellegrini.

Cenário e Iluminação: Marisa Bentivegna.

Figurinos: Leopoldo Pacheco.

Assistente de Figurinos: Carol Badra.

Direção de Produção: Cesar Baccan.

Colaboração de Produção: Joana D´Aguiar.

Realização: Bem Casado Produções Artísticas.

Idealização: Natalia Gonsales e Flávio Tolezani.