“A Noite dos Palhaços Mudos” sessão dia 24 de maio, no Teatro do Sesi – SP.

Por Lenise Pinheiro

Meus pequenos dramas familiares, na infância, eram aplacados frente a uma tela a oléo, fixada aos pés da minha cama. Era a figura de um palhaço. Pintada pela Tia Othília. Fecho os olhos e vejo as linhas tortas nas riscas da roupa, o desenho dos olhos e do nariz. As feições tristonhas e a boca entre aberta sempre parecia querer me dizer algo. A mudez daquela figura, várias vezes, aguçou minha imaginação. O palhaço desbotado não está mais no quarto que durmo mas, suas cores esmaecidas, apareceram para mim novamente, hoje ao encontrar Fernando Sampaio em A Noite dos Palhaços Mudos.

No camarim, os atores me receberam entre maquiagens e sorrisos. O indefectível nariz vermelho, ainda pousado na bancada, entraria em cena minutos depois.

Musica, iluminação e marcações no palco. Gestual milimétrico e expressões faciais, seguidas por aplausos em cena aberta.

Signos circenses, a lei da gravidade subvertida e ilusões de ótica.

Satélites reposicionados na órbita do lúdico. Correria. Preparo físico.

Da coxia, surgem cordas e explosões. Da plateia, gargalhadas em uníssono.

Dedos em riste. No ballet provocativo, quase sapateado.

Se o caminho é incerto, melhor desistir de ir, sugere o corpo do palhaço.

A alegria dos homens, ao som de um singelo xilofone. Trilha mais que sonora.

Persianas desalinhadas na ilusão. Trens sem trilhos, passos de um frevo sem maracatu. Acenos para ninguém.

Números de mágica, truques revelados e sapatos coloridos.

Eventuais acrobacias enchem de contentamento os picadeiros dos pequenos infernos pessoais.

Comunicação estabelecida entre apitos, cambalhotas , o palco vazio e a ausência das palavras:

-“Por anos e anos, uma praga infiltrou-se nesse país. Os Palhaços Mudos”.

Só que não. Aplausos.

Teatro do Sesi – SP

Quarta dia 24 de Maio 20h

Adaptação e Roteiro LaMínima e Alvaro Assad

Colaboração Paulo Rogério Lopes e Fábio Espósito

Elenco Fernando Sampaio, Fernando Paz e Marcelo Castro

Cenário LaMínima

Iluminação Wagner Freire

Figurinos Inês Sacay

Trilha Sonora Marcelo Pellegrini.

Coreografia Sergio Rocha

Op de Luz Melissa Guimarães

Op de Som Luana Alves

Direção de Produção e Administração Luciana Lima

Produção Executiva Priscila Cha

Ass de Produção Chai Rodrigues e Karen Furbino

Realização LaMínima