Seis peças para ver no fim de semana

Por Nelson de Sá

Sugestões minhas e da Lenise:

Urinal, o Musical – Direção, direção musical e elenco se desdobram para fazer deste o melhor espetáculo do gênero em São Paulo, ao lado de “O Homem de La Mancha”. Parodiando Brecht e o americano Federal Theater, reencontra o musical político. Teatro do Núcleo Experimental. Segundas, sextas e sábados, 21h. Domingos, 19h

Chuva Constante – Chance de ver mais uma boa encenação de Paulo de Moraes na cidade, com texto intrincado, agora tirando mais do que se esperava do ator global e ex-modelo Malvino Salvador, como um policial truculento. Teatro Vivo. Sextas, 21h30. Sábado, 21h. Domingos, 18h

Galileu Galilei – Valores colocados em cheque, astrologia e música para contar a história desse mito do século 17. Elenco com pegada “brechtiana” marca gol de placa na saga de Cibele Forjaz e Denise Fraga. Teatro da Universidade Católica, Tuca. Sextas e sábados, 21h. Domingos, 19h

Vanya e Sonia e Masha e Spike – Humor refinado pelas batutas de Jorge Takla. Produção caprichada inspirando elenco disposto a fazer rir e pensar. Teatro Fundação Armando Álvares Penteado, Faap. Sextas, 21h. Sábados, 17h e 21h. Domingos, 17h

Ludwig e suas Irmãs – Teatro, filosofia e Eric Lenate. Está aí a fórmula usada pelo elenco para iluminar a audiência. Centro Cultural São Paulo, sala Jardel Filho. Sexta e sábado, 21h. Domingos 20h (Últimas apresentações da temporada)

Killer Joe – Mário Bortolotto dirige texto vertiginoso. A trama de Tracy Letts funciona como amálgama para o elenco tarimbado. Teatro Cemitério de Automóveis. Sexta e sábado, 21h30. Domingo, 20h30 (Últimas apresentações da temporada)