Cinco comédias para ver no fim de semana

Por Nelson de Sá

Dicas minhas e da Lenise:

Terceiro Sinal
A encenação é cheia de problemas, mas o segundo ato da farsa de Michael Frayn, com Cássio Scapin e Rosi Campos, é das coisas mais engraçadas já produzidas pelo teatro, sobre o teatro. Teatro Folha. Sextas, 21h30. Sábados, 20h e 22h. Domingos, 20h

O que o Mordomo Viu
Outra farsa, que permite o reencontro de Miguel Falabela e Marisa Orth depois de duas décadas, para muita risada, embora sem toda a rebeldia do autor Joe Orton. Teatro Procópio Ferreira. Sextas, 21h30. Sábados, 19h e 21h30. Domingos, 19h

Vidas Privadas
O humor com ritmo preciso e ironia vazando por todos os lados, de Noël Coward, revive quase um século depois da estreia no West End e na Broadway, em montagem de José Possi Neto. Novotel Jaraguá. Sextas, 21h30. Sábados, 21h. Domingos, 19h

Os 39 Degraus
Para compreender o fenômeno do diretor Alexandre Reinecke, “o rei da comédia”, com uma paródia de Hitchcock escrita por Patrick Barlow. Teatro Itália. Sextas, 21h30. Sábados, 19h e 21h30. Domingos, 18h

A Besta
Mais Reinecke, aqui discutindo a própria comédia, com “tour de force” de Hugo Possolo como um ator popularesco, no texto metalinguístico de David Hirson. Teatro Gazeta. Sextas, 21h. Sábados e domingos, 20h

E uma peça para ver durante a semana:

A Hora Errada
Rola teatro e clima entre os atores. Parcerias arreganhadas nas janelas do Lourenço Mutarelli. Sesc Consolação, Sala Beta. Quintas e sextas, 20h