De Triunfo até São Paulo, uma breve história da cultura negra

Por Nelson de Sá

Nelson Triunfo é uma marca de movimento há quatro décadas em São Paulo, não só periferia da capital, ele que mora na Penha, mas ABCD, Mauá, Osasco. Publiquei um perfil seu na Ilustrada, com foto de Lenise Pinheiro, a partir de uma longa conversa na SP Escola de Teatro, na praça Roosevelt.

Dez anos atrás, tivemos conversa muito parecida no apartamento da cineasta e, no teatro, diretora de arte Elaine Cesar, de frente para a avenida Paulista. Sonhávamos então, eu, Elaine, Lenise e outros, produzir o espetáculo “Triunfo“, em que a vida de Nelsão serviria de cenário para a trajetória da cultura negra, sobretudo musical, no Brasil.

Seria algo como “Bring in ‘da Noise, Bring in ‘da Funk”, o musical com Savion Glover que estreou no nova-iorquino Public Theater e depois se transferiu para a Broadway, nos anos 90.

Não deu certo naquele momento, depois Elaine morreu de câncer e o sonho se perdeu. Mas Nelson Triunfo agora está virando documentário, “Triunfo”, e biografia, “Nelson Triunfo – Do Sertão ao Hip-Hop”, daí o perfil no jornal. O filme foi parar também na Globo, dias atrás.

Já está no ar o trailer. E quem quiser ver a foto lendária de Penna Prearo, com Nelsão erguido pela massa diante de James Brown, num baile do Chic Show no ginásio do Palmeiras, em 1977, é só acessar aqui.